Quando um projeto de um empreendimento está sendo elaborado, diversos aspectos estruturais, arquitetônicos e de interiores são levados em consideração pelos profissionais que irão assiná-lo. A qualidade e a durabilidade dos materiais e componentes empregados à obra estão entre estes aspectos, afinal após a entrega todos os elementos devem estar em condições para o uso, porém para que eles atinjam vida útil de projeto é essencial que os usuários realizem as manutenções recomendadas para cada produto. 

Em uma edificação, assim como um automóvel, por exemplo, são previstos cuidados de uso e manutenção para que seja atingida a VUP (Vida Útil de Projeto). A lógica é simples. Quando um carro é adquirido, já são estabelecidas as manutenções programadas que devem ser realizadas para que ele mantenha seu desempenho e cumpra com sua vida útil. O mesmo ocorre com os empreendimentos e os elementos nele empregados. Com as portas de madeira não é diferente. 

A ABNT NBR 15930-3 define que as portas de madeira devem atender a vida útil de projeto mínima de oito anos. Para que a porta cumpra as funções para a qual foi projetada, o profissional que realizar a especificação do produto deve levar em consideração o perfil de desempenho da porta, local de uso e instalação, entre outros aspectos, bem como as manutenção que devem ser realizadas para conservação do produto. Na norma, alguns critérios são apresentados, conforme tabela abaixo:

As manutenções devem ser realizadas levando em consideração as normas técnicas, assim como as recomendações do fornecedor. O prazo mínimo de VUP é oito anos é considerado quando as portas recebem as manutenções adequadas das dobradiças, fechadura e do acabamento final executado por pessoa ou empresa especializada, entre outros.

Saiba mais na norma completa: 

VOLTAR