A NBR 15930 – Portas de madeira para edificações, partes 1 – Terminologia e simbologia e 2 – Requisitos, foi publicada em 2011. Em 2018, a ABNT publicou a nova versão da parte 2 da norma que trata dos requisitos para o perfil de desempenho de portas de madeira e a classificação de acordo com o nível de desempenho de ocupação e uso. A revisão considerou a adequação do texto à norma de desempenho da construção civil ABNT NBR 15575, com a inclusão do requisito de durabilidade, que considera o uso da porta ao longo do tempo. Esse requisito, que contempla ciclos de abertura e fechamento de portas e esforços de manuseio, visa saber qual o comportamento da porta ao longo de sua vida útil.

Também está em vigor a parte 3 que trata dos requisitos de desempenho adicionais, conforme exigência de projeto. Com isso, a norma prevê os requisitos adicionais de desempenho da porta com isolamento sonoro, resistência ao fogo, isolamento às radiações, acessibilidade, saída de emergência e resistentência a xilófagos. Estão contemplados ainda os critérios para avaliação de requisitos complementares como segurança, habitabilidade e sustentabilidade da porta de madeira, conforme o estabelecido na ABNT NBR 15575, além da vida útil de projeto (VUP) do produto.

A última parte da norma – Parte 4 está em desenvolvimento e estabelece condições mínimas adequadas de instalação e manutenção de tal forma a garantir o desempenho exigível de portas de madeira para edificações. Também define as atribuições de fabricantes, instalador, construtor, usuário e contratante.

VOLTAR