Além de atender aspectos técnicos, os acabamentos trazem diferenciais estéticos para os ambientes

Nos últimos anos, as portas têm ganhado cada vez mais importância nos projetos residenciais e comerciais, passando a ser consideradas elementos decorativos. Mas além de observar a estética, os aspectos técnicos que asseguram o desempenho e vida útil das portas, os profissionais da construção civil precisam identificar as especificidades do projeto para escolher o melhor acabamento que se enquadra para o produto.

As portas de madeira podem sair de fábrica sem acabamento final, semiacabadas ou acabadas. As sem acabamento, são as portas cruas, que não recebem nenhuma camada, é apenas lixada em fábrica para receber o acabamento posteriormente. Já as semiacabadas de fábrica recebem uma base de verniz fundo primer, que pode ser tanto incolor quanto na cor branca. Esse tipo de produto ainda precisa receber acabamento final.

Já as portas acabadas em fábricas são aquelas que recebem verniz, pintura ou revestimentos. O verniz proporciona vários tipos de estética: fosco, acetinado, brilhante, com tingidores, entre outros. Para os acabamentos em pintura as opções mais indicadas são as de base UV (ultravioleta) e PU (Poliuretano). Já os revestimentos podem ser em laminados melamínicos de baixa pressão (BP), laminados melamínicos de alta pressão (HPL) ou laminados plásticos. “O que diferencia os acabamentos são as bases de resinas plásticas e sua resistência à umidade, já os laminados melamínicos não possuem o mesmo padrão de resistência à umidade, porém se destacam pela qualidade de impressão e o aspecto visual do produto”, detalhou Marcelo Gama diretor comercial da CPI Tegus.

Observa-se que nos últimos anos, os padrões estéticos das portas têm mudado. Elas têm ganhado mais cores e diferentes padrões, tornando-se um elemento-chave na decoração, deixando o ambiente mais elegante, compondo o projeto de interiores. “Observamos uma evolução e carência em relação à diversidade e padronização das cores, assim como de padrões madeirados. Por este motivo, passamos a desenvolver produtos de acordo com a necessidade do cliente, dentro dos padrões de cores e de acabamentos, ligados ao desempenho técnico exigido nas portas de madeira”, analisou Keni Pacheco, gerente comercial da Lamiecco.  

Os acabamentos coloridos em laca também são vistos como uma tendência de uso pelo mercado de alto padrão. “Desenvolvemos uma coleção específica para este mercado, que traz sofisticação para as portas. As principais características deste produto são a alta resistência à água e o aspecto visual de um produto laqueado. Ele pode ser aplicado em kits de porta com base de MDF ou madeira”, destacou o diretor comercial da CPI Tegus, Marcelo Gama.

Para os fabricantes de portas de madeira outras exigências vão além da estética da porta instalada no ambiente. “Observamos uma necessidade muito grande do segmento quanto ao desempenho técnico dos acabamentos, como o não amarelamento, a resistência química e à umidade. Além disso, há a preocupação com a variação de cor entre os lotes. Por estes motivos, trouxemos para o segmento de portas algo que se vê no segmento automotivo, ou seja, da mesma forma que a coloração dos carros não tem alteração entre os lotes, conseguimos trazer esse parâmetro para a porta de madeira. Desta forma, quando o produto é retirado do estoque existe a garantia da cor e também que ele não irá amarelar”, contou Keni.

VOLTAR