Procedimentos padrões para armazenamento, instalação e manutenção garantem qualidade e aumentam a vida útil das portas

O setor de portas passou por grandes evoluções nos últimos 20 anos. Tão importantes quanto as melhorias estruturais no produto, está o tratamento que a porta recebe desde a chegada na obra até a instalação.

Fabricantes examinaram detalhadamente os principais problemas que afetavam o desempenho do produto e observaram que em grande parte das situações o culpado foi a falta de padrões no manuseio do produto. Com base nessas informações, as empresas desenvolveram orientações fáceis de seguir que levam à excelência na instalação do produto, satisfação ao cliente final e diminuem sensivelmente o retrabalho após a conclusão do empreendimento.

Quando existe padrão a ser seguido o índice de acerto do trânsito da porta em todas as etapas da obra chega a praticamente 100%. Por isso, foram estipuladas medidas para os vãos onde as portas serão inseridas, o que evita usinagem do produto na obra. Também foi definida uma fórmula para calcular a altura necessária para alizares e marco, de acordo com o tamanho da porta.

Existem ainda dimensões corretas para a instalação do kit porta pronta de correr com trilho embutido. Para as paredes rebaixadas, foi desenvolvido um kit ideal. Para os conjuntos pivotantes é importante lembrar que o vão deve ser 10 cm maior que a porta.

Um problema comum é o conflito entre alvenaria e marco. Vale a pena ter atenção com o pé-direito. Se for abaixo do ideal, trará problemas para a introdução da porta. Nunca se deve utilizar o vão para porta pronta como passagem de tubulações. Este item é fundamental também para não haver risco do profissional romper esses tubos no momento da instalação da porta pronta. As cunhas utilizadas para a inserção do produto causam certa pressão em determinados pontos da parede. Se um tubo estiver posicionado no ponto em que a cunha será apoiada é bem provável que cause uma fissura no tubo que, consequentemente, apresentará vazamento no futuro.

O problema pode ser amenizado da seguinte forma: quando se trata de uma construtora, depois da medição é possível levantar os vãos que podem ser corrigidos antes da entrega das portas. Quanto aos problemas de espessura das paredes, o sistema de regulagem absorve as variações. Já existem fabricantes que trabalham com marcos reguláveis, recurso que dá conta desse tipo de patologia de obra.

É muito importante observar ainda se os pisos e soleiras têm a mesma altura, para que uma porta não fique mais alta que a outra. Nos banheiros, é preciso ficar atento se entre a pia e a parede onde será instalada a porta existe espaço suficiente para a pedra, de modo que não fique junta do alizar. O mesmo vale para o vaso sanitário, para que permita a abertura total da porta.

INSTALAÇÃO

As portas só devem ser instaladas depois que tudo estiver pronto: paredes, forro, pintura, instalações elétricas e pisos. Isso evita que o produto seja danificado em decorrência de outros serviços. Também é recomendável evitar o trânsito de funcionários depois da instalação.

O produto deve ser entregue na data o mais próxima da instalação. Quando não há controle de obra, as portas podem chegar ao canteiro muito antes da obra estar pronta para sua instalação. Nesses casos, é essencial tomar alguns cuidados. Em primeiro lugar, é preciso definir um local para guardar as portas que não sofra com tráfego intenso de pessoas e que possa armazená-las até o momento da instalação. A mudança constante do produto de local aumenta o risco de danos. Os produtos devem estar protegidos, embalados e depositados em pallets. O ambiente deve estar protegido de calor excessivo e umidade. As portas devem ser posicionadas verticalmente e escoradas em uma parede, por exemplo. Os alizares devem ficar acomodados em pilhas pequenas e com espaçadores de madeira para ajudar no travamento dos pacotes, evitando que eles se desloquem.

INFORMAÇÃO

A comunicação entre fabricante e cliente é muito importante. O fabricante deve fornecer um manual com as recomendações que abrangem todos os aspectos relacionados ao manuseio das portas. Quando se trata de uma construtora, o ideal é entregar uma publicação impressa ou em meio eletrônico para cada unidade construtiva. Uma ideia é anexar este documento ao manual do proprietário. Desta maneira todos os moradores estarão cientes sobre uso e manutenção da porta e componentes. Esta ação diminui sensivelmente a ocorrência de problemas depois que os apartamentos estão ocupados.

DICAS

Fique atento

Atenção com o local de instalação dos interruptores de luz próximos a vãos para portas. Eles devem levar em consideração o marco.

Caso seja necessário reparo ou outro serviço depois que a porta estiver inserida, marco e porta devem ser protegidos. Se for possível, vale a pena até retirar a porta e instalar mais tarde quando tudo estiver pronto e limpo.

Quando a porta for danificada o cliente deve entrar em contado com o fabricante e seguir suas recomendações, pois cada dano tem um processo diferente de reparo. Há ainda danos irreparáveis que exigem a troca do produto.

 

Publicado originalmente na Revista Portas de Madeira nº3, publicação do PSQ-PME.

VOLTAR