A Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci) esteve com representantes da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) para a discussão de demandas do setor industrial madeireiro e estratégias para aumentar o consumo de produtos de madeira na construção civil, entre eles portas.

A aproximação com a CBIC pretende fortalecer a divulgação e valorização do Programa Setorial de Qualidade de Portas de Madeira para Edificações (PSQ-PME). As empresas participantes do Programa oferecem ao mercado produtos certificados e em conformidade com as normas técnicas vigentes, tanto a norma específica de portas como a norma de desempenho da construção. Uma das vantagens para as construtoras e consumidores que adquirem portas de madeira certificadas é reduzir o número de patologias nas obras.

Na avaliação da Abimci é preciso trabalhar em conjunto com as entidades do segmento da construção para que os negócios avancem. Considerado o principal mercado consumidor de produtos madeireiros no país, a construção civil recebeu positivamente a notícia na terça-feira, 8, feita pela Caixa Econômica Federal. O banco reduziu em até 1 ponto percentual as taxas de juros para os financiamentos imobiliários com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE). A menor taxa passou de 8,5% ao ano para 7,5% ao ano e a maior: de 9,75% ao ano para 9,5% ao ano. As novas taxas serão válidas a partir da próxima segunda-feira, 14 de outubro.

De acordo com informações da Agência Brasil, a redução é válida para crédito com saldo devedor atualizado pela Taxa Referencial (TR) no âmbito do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e do Sistema Financeiro Imobiliário (SFI). O SFH é voltado para os financiamentos de imóveis de menor valor e tem parte das unidades financiadas com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O SFI é destinado a imóveis mais caros, sem cobertura do FGTS.

As novas taxas acompanham o posicionamento recente de bancos privados. O Itaú anunciou queda na taxa mínima de 8,30% ao ano mais taxa referencial (TR) para 7,45%; o Bradesco reduziu de 8,10% para 7,30%, a menor taxa do mercado; e o Santander também já havia reduzido a taxa de 8,50% para 7,99%.

Durante o encontro também foi discutido o avanço nos trabalhos de desenvolvimento da norma técnica para o sistema construtivo em wood frame (casas em madeira). A ação liderada pela Abimci pretende viabilizar o financiamento de empreendimentos nesse modelo e, com isso, gerar oportunidades de negócios para os produtos de madeira no mercado nacional.

Fonte: Assessoria de Imprensa Abimci – Interact Comunicação
Foto pixabay

VOLTAR